Uma estratégia de crescimento baseada no reequilíbrio dos preços macroeconômicos

Por que crescemos tão pouco? A deterioração de nossa estrutura produtiva
O Brasil vive sua pior crise, como é de conhecimento geral, e o problema não é conjuntural. Nossa estrutura produtiva – definida como a participação dos diversos setores produtivos no valor adicionado – vem se deteriorando há anos e essa é a principal causa da estagnação de nossa produtividade. A última oportunidade que nos foi concedida para modernizarmos nossa estrutura produtiva, o período de boom de commodities da década passada, foi desperdiçada pela manutenção de um regime macroeconômico que privilegiou o combate à inflação e a elevação do consumo, mas não o investimento, e de políticas econômicas equivocadas adotadas desde os anos 90, sendo que alguns delas, como o binômio juros altos – moeda valorizada, perduram até hoje.
 
 
Para ler mais, acesse o PDF anexo, livre para download.
Autor(es): 
Nelson Marconi

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede